Engravidei no Canadá. E agora?

Muitas mulheres desejam ser mães, mas quando isso acontece em outro país, como proceder? Se você descobre uma gravidez enquanto está no Canadá, é só ficar atenta aos procedimentos burocráticos do governo para saber se você pode ter acesso ao sistema de saúde pública ou se deverá acionar o seu seguro saúde e tudo vai correr bem. Além disso, mesmo tendo acesso ao sistema de saúde você pode estranhar um pouco os procedimentos médicos realizados ao longo de uma gravidez. Vamos detalhar tudo isso para você aqui abaixo.

pregnancy-around-the-world-10-722x406

Acesso a Saúde para Grávidas

Sabemos que trabalhadores temporários, que estão empregados regularmente, tem direito à inscrição no sistema de saúde pública, assim como seus acompanhantes. Em algumas províncias, até estudantes tem cobertura de saúde pública sobre as necessidades médicas básicas e necessárias durante a gravidez. Antes de viajar, é importante verificar as regras específicas para a província onde você irá morar e, se a cobertura médica não for feita pelo governo, é importante ter um seguro saúde que faça esse tipo de segurança, especialmente porque os gastos com a medicina privada são bastante altos no Canadá.

Como solicitar o seu cartão de saúde

Com base no seu status no Canadá e se a província onde você está morando aceita suas condições, os documentos necessários são geralmente: permissão de estudo/trabalho, passaporte, carteira de estudante, carta do empregador, documento de residência permanente e documentação que prova que você reside no Canadá (contrato de casa ou fatura de serviço público com o seu nome). Com o cartão de saúde, é possível ter acesso à assistência médica gratuita e realizar a maioria dos testes de laboratório gratuitamente também durante a gravidez.

6-smart-ways-deal-negative-pregnancy-test-2160X1200

Primeiros passos

Engravidou? O primeiro passo é procurar um teste de farmácia para ter a confirmação. Tendo a resposta positiva, você pode agendar uma visita a qualquer clínica perto da sua residência ou que você tenha recebido indicação. Na hora do agendamento, informe de cara que você está grávida e eles a direcionarão para os médicos certos e darão prioridade ao seu caso.

Nessa primeira consulta, que normalmente acontece com 12 semanas, o médico indicará um obstetra para acompanhar a gestação e deve solicitar os primeiros exames de sangue. As consultas são mensais até o oitavo mês e depois disso, a cada quinze dias. No Canadá, existem alguns aspectos diferentes no acompanhamento de uma gestação em relação ao Brasil: a quantidade de ultrassons é bem menor, podendo variar de província para província, médico para médico. Em regra geral, as obrigatórias e subsidiadas pelo sistema público são a translucência nucal, realizada entre 11 e 13 semanas de gestação e a morfológica, realizada entre 19 e 22 semanas.  Em algumas províncias, os médicos solicitam uma ultra entre 7 e 9 semanas e outra entre 32 e 24 semanas, mas vai depender da saúde do bebê e da mãe. Além disso, o sexo do bebê só é relevado, geralmente, entre a 20ª e 22ª semana e não há sexagem através de exame de sangue apenas para descoberta do sexo.

É possível fazer ultrassom privada em clínicas particulares, porém algumas exigem prescrição médica. ​Ainda existem clínicas privadas, que fazem exames apenas para revelar o sexo, com imagens em 3D e 4D e que permite o acompanhamento online de outras pessoas em qualquer lugar do mundo, ótima solução para incluir a família que está longe em todo o processo. Para isto, não é necessária uma prescrição médica.

p924m1012461f-1200x800

Direitos de toda Grávida no Canadá

Tudo o que uma paciente precisa durante uma gravidez é fornecido pelo governo canadense, desde que ela esteja sendo acompanhada pelo seu médico cadastrado no sistema de saúde do país. Isso inclui todos os gastos com exames, ultrassons, parto, vacinas, amamentação e saúde da mãe. O sistema público também oferece cursos de pré-natal gratuito para os pais se prepararem melhor. Algumas províncias, como Quebec, disponibiliza um Guia chamado Mieux Vivre, que explica todas as fases do bebê, desde a gestação até a criança completar 2 anos.

As licenças maternidades da mãe e do pai também são pagas pelo governo canadense e o casal tem direito a 55 semanas para serem divididas entre o casal. A mãe deve ficar com, no mínimo, QUINZE semanas e o pai, no mínimo, TRÊS.  O pai e a mãe, ainda tem direito a mais 32 semanas, que podem ser divididas do jeito que o casal achar melhor. Durante a licença, o pai ou mãe recebe entre 55% e 75% do salário, variando de acordo com a licença que foi escolhida e a duração da mesma. Algumas empresas ainda oferecem benefício adicional aos novos papais. Para ter direito à licença maternidade, é necessário ter trabalhado por pelo menos 600 horas nas últimas 52 semanas antes de solicitar a licença e pago as taxas do Employment Insurance (EI). Se for profissional autônomo, é necessário ter acumulado cerca de $3.760 num período de 31 semanas com o EI.

Mais informações Canadá: https://www.canada.ca/en/employment-social-development/programs/ei/ei-list/reports/maternity-parental.html

Mais informações Quebec:  http://www.rqap.gouv.qc.ca/travailleur_salarie/types/maternite_en.asp

bcb5229705811.5602e7ea39949

Durante a gestação, é sugerido que a grávida faça um Plano de Parto, para que o parto seja realizado conforme sua vontade.  O Plano de Parto é um documento em que a mãe detalha todos os procedimentos que podem e não podem ser feitos durante o parto, dessa forma, o hospital já fica ciente sobre desejos da família para detalhes importantes, como por exemplo: anestesia geral, utilização de Ocitocina, corte do cordão umbilical, presença do pai na sala do parto, etc.

Caso o parto seja normal (sem complicações), a paciente tem alta em um prazo entre 24 e 72 horas. A alta para partos cesária pode variar bastante. O Canadá incentiva e apoia o parto normal, oferecendo todo o suporte que as mães precisam para se preparar antes, durante e após o parto. Para as mães de primeira viagem e sem nenhum risco, em regra geral, o parto normal é sempre o mais indicado. Para as mães que já fizeram uma cesária na primeira gestação, fica a critério dela escolher o tipo de parto que deseja ter.  As mães podem escolher ter seus filhos no hospital, em casas de parto e até mesmo em casa, com parto domiciliar. Em todos estes casos, a mãe pode contar com o suporte do sistema de saúde público.

Ao nascer, o bebê não sai de perto do pai e da mãe em nenhum momento, a menos que tenha alguma complicação. É incentivada a amamentação logo após o nascimento e também o contato pele a pele com pais. Nada de muitas roupas e acessórios na maternidade. O mais importante é manter a pele do bebê em contato com a pele da mamãe e do papai, garantindo a tranquilidade, segurança e estabilidade emocional que ele precisa ao nascer. No Canadá, também não é comum ter recepção para família e amigos no hospital. Apenas os mais próximos fazem a visita e não existe o costume de dar lembrancinhas para quem visita o bebê.

Cerca de 3 a 7 dias após receberem alta, o bebê e a mãe recebem a visita de uma enfermeira em casa. A enfermeira analisa a situação psicológica da família, se o ambiente está adequado e seguro para o recém-nascido, pesa e tira as medidas do bebê, orienta a mãe quanto às vacinas, a amamentação, exercícios e bem estar emocional.

É importante saber também que mesmo tendo um filho em solo canadense, o processo não muda em relação a cidadania ou residência permanente. Não é possível obter nenhum desses dois só por ter tido um bebê no Canadá. O bebê ao nascer é canadense, mas isso não ajuda ou acelera o processo de imigração do resto da família.

Como montar uma casa no Canadá gastando pouco

Quando você vai para o Canadá, de mudança, além de se desfazer da sua casa no Brasil, você precisa pensar em como montar uma nova casa, em um novo país, sem gastar tanto dinheiro, especialmente porque já foram muitos os gastos com cursos, vistos e passagens aéreas. Então hoje resolvemos dar algumas dicas de como montar a sua casa com itens novos de baixo custo ou usados, com custo menor ainda. E nem se preocupe, comprar itens usados é algo super comum no Canadá, não só para recém-moradores.

ikea-furniture-occasional-tables-interior-design-ideas-simple-shelving-raumtrenner-room-dividers-living-room-bedroom

Alguns apartamentos são alugados com mobília, mas não são maioria, principalmente, se você vai alugar um apartamento em seu nome. Algo comum no Canadá é que os apartamentos já sejam oferecidos para aluguel com geladeira, fogão e armários. Em alguns casos, com máquina de lavar e secar, quando o prédio não tem esses eletrodomésticos em uma área comum.

Existem diversas opções para quem quer mobiliar o apartamento gastando pouco. Sites, como o www.craiglist.com  e o www.kijiji.ca oferecem diversas opções de objetos usados (ou novos) e em excelentes condições. É possível encontrar desde móveis até objetos de decoração ou utensílios de cozinha. Algumas pessoas, inclusive, fazem doação e o único gasto do comprador, nesses casos, é com o transporte para buscar o item doado. Ainda há a opção de encontrar boas ofertas no Facebook em grupos de brasileiros que moram no Canadá. Fazendo uma boa pesquisa é possível economizar bastante para mobiliar seu apartamento. Alguns exemplos desses grupos: Brasileiros no Canadá, Bazar das Brasileiras em Montreal, Brasileiros Maneiros em Toronto, Brasileiros em Montreal, Buy/Sell in Montreal, Buy/Sell in Toronto.

Architectural_Rendering_of_Future_IKEA_Miami_(opening_by_Fall_2014)

Outro lugar bastante comum no Canadá para comprar móveis é a grande loja de móveis IKEA que, em geral, tem uma grande variedade de produtos e bons preços. Lá funciona da seguinte maneira: o cliente entra, escolhe o que quer e anota as referências em um papel que eles dão na entrada e depois procura o produto no estoque da loja. Todos os produtos são pensados para serem montados pelo próprio cliente, seguindo o manual de instruções. A empresa até oferece serviço de montagem e entrega, mas envolve um custo adicional, então muitas pessoas optam por montar os móveis sem ajuda profissional mesmo. Como não há o parcelamento de compras, como no Brasil, é preciso chegar no Canadá com uma reserva de dinheiro para esse momento. Se você alugar um apartamento para 2 pessoas já com eletrodomésticos, pode conseguir mobiliar a casa com itens básicos novos como cama, colchão, sofá, mesa e televisão por $2.000. Esse valor pode cair até pela metade se você buscar itens seminovos.

Ikea 06 sm

Alguma lojas até permitem o financiamento de compras com cartão da loja, mas a aprovação do cadastro normalmente acontece para pessoas que já tem bom histórico de crédito no país, ou seja, que já estão morando no Canadá há pelo menos 6 meses e são “bons pagadores”.

No dia 01 de julho, aniversário do Canadá, também é considerado o dia oficial da mudança, já que a grande maioria dos contratos de aluguel começa e termina nessa data. Por isso, perto desse período você pode encontrar vários itens para doação nas calçadas (pegou, levou) ou vendas de garagem por preços baixíssimos.

Não faltam oportunidades e maneiras de fazer com que você monte sua casa do seu jeito, gastando pouco, o importante é ter criatividade e saber aproveitar as doações e ofertas.[/fusion_text]

Conheça mais sobre o teste de proficiência em Francês – TCF ou TCFQ

Quem pensa em imigrar para o Canadá e escolhe o Quebec como destino deve saber que a imigração para essa província tem algumas diferenças em relação ao processo federal. Uma delas é que você terá que comprovar a sua proficiência na língua francesa. A nota mínima exigida para aplicar para a imigração é B2, que equivale a um intermediário avançado.

Existem vários testes para comprovar a proficiência em francês, os que são aceitos pelo governo canadense são: TEFAQ (Test d’évaluation du français adapte pour le Québec), TEF (Test d’évaluation du français),TEF Canada (Test d’évaluation du français pour le Canada), TCF (Test de connaissance du français), TCFQ (Test de Connaissance du français pour le Québec, DELF (Diplôme d’études en langue française) e DALF (Diplôme approfondi de langue française). Sendo esses quatro últimos os mais procurados e mais acessíveis no Brasil. O TCF e o TCFQ é uma prova onde você recebe um atestado final e têm duração de dois anos, enquanto o DELF e o DALF  são diplomas e não possuem limite de validade.

6a00d8341c82c653ef017d3c2fd7f6970c

Para Cecília Sousa, diretora pedagógica e gerente da Eloqua Traduções e Consultoria, o primeiro passo para a imigração para o Quebec é aprender francês. “Aprender de verdade e não tentar decorar algumas coisas pras provas, pois dificilmente dará certo”, enfatiza. Segundo ela, esses testes avaliam a capacidade comunicativa, além da precisão linguística. Então, o certo é começar a estudar pelo menos um ano antes da prova. “Procure entender como são as provas, as etapas, o tipo de questão que costuma cair, para então praticar com simulados para cada prova específica. E é essencial ter um professor para praticar pelo menos a parte de produção oral”, afirma.

É preciso ficar atento a alguns detalhes. Por exemplo, o DELF é recomendado apenas para quem está muito seguro do seu nível de francês nas quatro competências avaliadas (produção e compreensão oral e escrita), pois para se inscrever nessa prova é preciso escolher o nível em que se deseja ser avaliado. Para obter um DELF B2, por exemplo, é preciso tirar no mínimo 50% como média das quatro competências. Caso o resultado seja inferior a 50% o candidato não obtém nada. Esse teste é significantemente mais barato e vitalício, mas para a imigração é exigido que ele tenha sido obtido há menos de dois anos no momento do envio dos documentos.

Já o TCF e o TCFQ permitem fazer partes separadas das provas em momentos diferentes, sendo também possível obter níveis diferentes para cada competência. Essas provas contêm questões de todos os níveis, começando pelas questões mais fáceis e dificultando gradativamente até atingir o nível máximo. No final desses testes, o candidato obtém obrigatoriamente o certificado de algum nível. Apenas o TCF contém uma parte de gramática, que os demais não têm.

 

O TCFQ é um teste especialmente feito para o processo de imigração para o Québec e acaba sendo o mais procurado pelos brasileiros para essa finalidade. Ele tem como vantagem o número de sessões, tendo praticamente uma por mês durante todo o ano. A nota mínima exigida para aplicar é B2 e as habilidades que mais pontuam são: Compreensão Oral e Expressão Oral, que podem ser realizadas separadamente das outras habilidades que são Compreensão e Expressão escrita.
Para saber ainda mais detalhes sobre os testes de proficiência em francês, você pode acessar o site: http://www.ciep.fr/pt/tcf