Como pesquisar e comprar PASSAGEM AÉREA?

Escrito por 

Nathiele Morales Netto, Bacharel em Turismo pela UCS e diretora da Monet Viagens em Turismo  (A Monet atua no mercado de Viagens Personalizadas desde 2012).

Uma crescente nos relatos de consumidores vítimas de supostos golpes envolvendo a venda de passagens áreas com preços abaixo do mercado é um alerta para quem pretende viajar.

 

É comum chegar até nós, relatos de passageiros que chegaram a ficar de malas prontas, mas não embarcaram porque os bilhetes teriam sido obtidos por pessoas que davam golpe no mercado. Daí os preços tão tentadores…

 

A situação aconteceu repetidas vezes, inclusive com pessoas públicas. Há alguns meses a blogueira Gabriela Pugliesi, que conta com 3,8 milhões de seguidores no Instagram e uma equipe de assessores que checam todos os seus passos, contratos, parcerias, etc – também caiu no golpe dos bilhetes falsos. E quando chegou ao aeroporto e não conseguiu embarcar, fez uma série de stories relatando o drama vivido e alertando outros possíveis consumidores.

 

A primeira coisa que as pessoas precisam saber é que não existe milagre com relação ao preço das passagens aéreas. Estão muito parecidos, ninguém tem uma cotação muito inferior à outra. Até porque, quem dita o valor é a companhia aérea.

 

O que recomendamos a todos, mesmo que a passagem seja adquirida através de agência de viagens, é que os dados do bilhete sejam checados nos sites das companhias. O localizador (código de confirmação da reserva) é a chave para evitar quaisquer transtornos.

 

A primeira coisa que o cliente deve exigir após uma emissão é seu código localizador, para então checar a reserva no site da Cia. Não se trata apenas de uma medida preventiva, mas também uma forma de evitar transtornos como ser surpreendido por uma mudança de horário na última hora. Qualquer problema com o bilhete será descoberto nessa consulta.

 

Dicas para comprar com os pés no chão:

 reembolso-de-passagem-aerea-1

— Primeiro, faça uma pesquisa de mercado dos preços das passagens para o destino desejado. Use os sites de companhias aéreas, de agências de viagens e portais de comparação de preços. O segredo para evitar dor de cabeça está em cruzar informações com o maior número de fontes possível.

 

— Por dentro dos valores, há condições para flagrar possíveis golpes: não há grande variação de preço. Portanto, desconfie de ofertas muito abaixo da média.

 

— Conheça quem está oferecendo as passagens. Vale conferir se a empresa ou o profissional está registrada junto ao Cadastrur (www.cadastur.turismo.gov.br).

 

— Outro filtro é conferir se há referências no portal Reclame Aqui (www.reclameaqui.com.br).

 

— Confira de imediato as informações sobre o voo com a companhia área. Com os dados da passagem, entre no site da companhia aérea ou ligue para o call center. 

 

— O mesmo vale para compras feitas por meio de sites. Nesses casos, confira o certificado de segurança no topo da página, o cadeado verde. Também observe se o endereço da página começa com https://, que insere uma camada de proteção na transmissão de dados.

 

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Deixe um comentário

Chat via Whatsapp
Send via WhatsApp