Porque o Canadá continuará sendo o destino preferido dos brasileiros?

O Canadá é o destino preferido dos brasileiros há mais de 14 anos e essa procura tem relação direta com a busca pela qualidade de vida. Segundo as estatísticas da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o país está acima da média em habitação, bem-estar, segurança pessoal, saúde, qualidade ambiental, educação e outras áreas. Apesar das incertezas causadas no mundo todo pelo COVID-19, o Canadá tem mostrado estabilidade para superar o momento difícil e para ter uma rápida retomada econômica e social. 

Após duas décadas de crescimento sólido da renda das famílias e dos padrões de vida em geral, os canadenses, em geral, desfrutam de um alto nível de bem-estar e essa estabilidade interfere diretamente no enfrentamento do momento que o mundo está passando. Segundo o ranking do US News & World Report, no ano passado, o país foi considerado o terceiro melhor do mundo em Educação. Nesse mesmo relatório, o Canadá ficou em primeiro lugar em qualidade de vida, sendo considerados pontos como: bom mercado de trabalho, acessibilidade, estabilidade econômica e política, segurança, sistema de saúde pública e de educação.

A última edição da Tabela da Liga Econômica Mundial colocou o Canadá como uma das dez maiores economias do mundo, com base em seu PIB de US $ 1,731 trilhão em 2019. Tendo como suporte essa economia forte, o governo pode tomar medidas concretas de apoio ao funcionamento do mercado financeiro e à viabilização da continuação do funcionamento das empresas canadenses. Além de ajudar individualmente àqueles que estejam passando por dificuldade em seus empregos. Um dos objetivos é garantir que os trabalhadores tenham o suporte financeiro de que precisam e à medida que a situação evolui, novas medidas vão sendo anunciadas para apoiar a população e estimular a economia. 

Para ajudar os cidadãos a colocar a saúde e a segurança em primeiro lugar, o governo tem buscado dar o suporte financeiro necessário para ajudá-los no pagamento das contas como aluguel, hipoteca, luz ou ainda para compra de mantimentos. Nesse link AQUI é possível ler com detalhes as medidas adotadas pelo governo.

Durante a segunda semana de maio, muitas fábricas retomaram sua produção após paradas completas ou parciais em abril. As províncias e os territórios iniciaram uma reabertura por etapas dos negócios não essenciais, com restrições de número de clientes ou exigindo o uso de máscaras onde o distanciamento físico não é possível, o que impulsionará novamente a economia.

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Deixe um comentário

Chat via Whatsapp
Send via WhatsApp